Estratégias de Investimento: Position Trading

Traders usam uma infinidade de estratégias diferentes para identificar e lucrar com oportunidades de mercado. Operações podem ser iniciadas e encerradas em questão de minutos (“scalp trading”), no mesmo dia (“day trading”), dentro de dias ou semanas (“swing trading”) ou depois de meses e até mesmo anos (“position trading”). Este artigo visa discutir com mais detalhes a estratégia de assumir posições compradas ou vendidas focando em resultados a longo prazo.

Investidores com foco no longo prazo procuram identificar ativos com potencial de valorização consistente no tempo, a “mina do tesouro” que trará ganhos muito acima da média para quem conseguir encontrá-la. Ao invés de acumular pequenos ganhos através de várias operações curtas, o investidor busca a tacada certeira que fará seu patrimônio crescer substancialmente no tempo.

Análise Fundamentalista

Uma forma de escolher um ativo para “position trading” é através de análise fundamentalista. De forma resumida, o princípio da análise se baseia no fato de que a capacidade da empresa de gerar lucros futuros é o que irá aumentar seu patrimônio e, consequentemente, do acionista. Alguns fatores observados na análise são:

  • Medir o valor intrínseco de um ativo de acordo com: força da marca, posicionamento em relação aos concorrentes, market share, lucratividade, nível de endividamento, competência dos gestores, nível de governança corporativa, novos projetos com potencial de aumento de receita, entre outros.
  • Análise da conjuntura macroeconômica do país e como a empresa será afetada em caso de variações na taxa referencial de juros, inflação, flutuações do câmbio, além de influência do exterior como acordos comerciais entre países.

A grande vantagem desta estratégia é sua “baixa manutenção”. Ou seja, uma vez identificado o ativo com maior potencial de apreciação, a operação é estruturada e mantida, não sendo necessário monitoramento constante da cotação do papel. Este perfil de investidor não se incomoda com pequenas oscilações de preço, podendo inclusive aumentar sua exposição no papel caso tenha convicção de que seus fundamentos são sólidos e prevalecerão no longo prazo. Isso pode acontecer, por exemplo, quando um fator externo (queda no preço de uma commodity, aumento de impostos) afeta temporariamente o preço da empresa sem necessariamente prejudicar suas características qualitativas (boa gestão, marcas fortes, barreira de entrada à concorrência).

Análise Técnica

Uma outra abordagem para o “position trading” é utilizar análise técnica para identificar uma tendência sustentável de alta para um ativo. Neste caso, três elementos são essenciais para que a operação seja bem-sucedida: definição clara de preço de entrada, preço de saída e gestão de risco. Uma possível análise para o ponto de compra é quando a cotação cruza acima da média móvel de 40 semanas, estabelecendo “stop loss” de cerca de 5%.

A definição do “stop loss” vai depender da volatilidade do ativo e do horizonte de tempo da operação, sendo parte importante da gestão de risco e proteção do capital. Em estratégias de longo prazo, corre-se o risco de que flutuações geralmente ignoradas possam se transformar em forte tendência de queda, especialmente se não houver monitoramento constante ou “stop loss” para a posição.

Um outro risco do “position trading” é o investidor precisar do capital aplicado em um momento desfavorável para encerrar a posição. Como o capital vai ficar “preso” na operação por meses, talvez até mesmo por anos, é importante que o investidor se certifique de que não irá precisar deste dinheiro e estabeleça uma reserva de emergência para imprevistos.

Não existe uma estratégia ideal para operar no mercado. Cada investidor deve definir sua forma de operar baseado em diversos fatores, entre eles: montante a ser aplicado, tempo disponível para operar, nível de experiência e conhecimento de mercado, personalidade, objetivos e tolerância ao risco. Investidores podem se encaixar em diversas categorias, podendo separar parte do capital para position trading e utilizar o restante para day e swing trading, por exemplo. Em geral, leva tempo e experiência para descobrir o que melhor se enquadra no perfil de cada investidor.

Conclusão

Toda esta complexidade das operações de mercado pode ser eliminada através da utilização de um robô de investimentos. Ao automatizar suas operações, ganha-se o tempo que seria despendido para aprender análises de fundamentos e gráficos, e diminui-se o risco de perdas substanciais para investidores com pouco tempo para acompanhar o mercado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here